18 dezembro 2004

DEPOIMENTO DE RENI - PAI PcP



Continuando o depoimento sobre meu pai...
Nós mudamos de médico neurologista. Também desde março (quando meu pai teve aquela crise de confusão e visões) que não íamos no médico. E já queríamos mudar, pois, como já havia dito o doutor não olha sequer para a cara do paciente quiçá o resto.
O fisiatra que tem medicado a vitamina B2 para ele nos indicou este médico, Dr. Mário (sem piada, ok?).
Gostamos muito do tratamento, ele foi muito atencioso, reforçou o nosso conhecimento sobre a função dos remédios que ele toma e disse que a dosagem estava muito baixa, por isto meu pai estava todo "duro", quase sem movimento, rígidez quase máxima.
Agora ele deve tomar 1 comprimido de Prolopa 7 e 15h, e mais 1/2 comprimido às 22 h. Pelos relatos de confusão mental e visões, sonhos reais, ele achou melhor não aumentar a dosagem de Akineton Retard que ele continuará tomando 1 comprimido às 22 h.

Meu pai não quer se ajudar, e não faz os exercicios recomendados, ele fica só dizendo que fará no dia seguinte, às vezes diz que fez, mas sabemos que não fez nada.
O médico recomendou 30 minutos de caminhada por dia. Mas, meu pai continua só sentado à frente da TV. Nem sequer desce para comer, se alguém não levar comida, acho que morre de fome.
A gente tenta animá-lo, mas quando a pessoa não quer se ajudar fica muito difícil, mesmo porque todo mundo tem outras atividades, não pode ficar na cola 24 horas por dia.
Quanto ao estado físico dele, acho que o prolopa está fazendo efeito, pois ele está menos rígido, está levando com mais firmeza da cadeira, mas em compensação está mais confuso.
Hoje mesmo ele ficou andando para cima e para baixo (quero dizer entre a casa dele construida no andar de cima, e a nossa casa) com um saco cheio de frascos vazios dos remédios. Mas, não sabia ao certo o que iria fazer com ele. Depois subiu para o andar de cima, sentou na cadeira de balanço e dormiu.

Acho que às vezes ele fica sem saber mesmo onde está, de onde veio e para onde vai.
Nossa esperança é que o médico disse que existem remédios mais modernos que não causam tantos efeitos colaterais, e que também existiam remédios para controlar esta confusão mental. Porém, achou por bem não passá-los agora, pois prefere ver como ele se comportará com a nova dose do Prolopa, e talvez até tire o Akineton, pois este último provaca estas alucinações.

Agora é esperar par ver. Na primeira quinzena de janeiro, estaremos retornando para ver como ficará as dosagens.

Beijos a todos, e espero ler o depoimento de vocês aqui também.

Feliz Natal!!!!!


Nenhum comentário: