06 janeiro 2005

PcP TAMBÉM VIAJA?


PcP também viaja.....?



dias de Paraty Posted by Hello


O meu discurso já estava prontinho...:
- Sabe Agnes, minha querida, vou ficar .... estes dias de Festas são tão estressantes.. que eu prefiro o sossego do meu cantinho.
- Eu não vou viajar sem você.. e ainda mais deixando você "quietinha" no seu cantinho....e já fiz as reservas!

Ula..lá... jogo duro...
Nós PcP, adoramos ficar em casa bem escondidinhos, muitas vezes dedicando muitas horas ao computador e poucas ao nosso corpo.
Verdade que não gostamos de mostrar nosso corpinho, nosso pezinho arrastando, nossa mãozinha tremendo.. etc...

Tentei ainda outro recurso:

- Sabe minha filha, sou muito lenta e vou atrapalhar o passeio de vocês (ela mora na França e está aqui com o marido para as Festas de fim de ano)

- A sua velocidade será excelente para nós.. que queremos caminhar muito lentamente, apreciando o que vemos.. sem stressss

.. pensei... ela não vai desistir


“sair da rotina para definir melhor os nossos limites” será que eu não estava realmente precisando viajar um pouco?

Será que não definimos o nossos limites baseados numa acomodação perigosa e progressiva...?

O destino já estava definido: Paraty-RJ

Preparei com cuidado minha bagagem... para não esquecer nada .. lembrando principalmente das roupas confortáveis, dos sapatos firmes, dos medicamentos.. etc....

Antes de sair peguei ainda um LEMBRETE que deixo grudado na geladeira:...... rs rs


Para melhoria de qualidade de vida, nós mesmos devemos fazer um grande esforço permanente de reabilitação:
- corrigindo a postura
- melhorando a respiração
- cuidando da sua alimentação
- fazendo exercícios necessários para trabalhar todos os músculos e articulações
- sendo ativo
- fazendo também trabalhar seu cérebro

mexer o diafragma
exercitar o corpo
manter-se em equilíbrio
com harmonia e solidez

Ao contrário do que eu imaginara a viagem de carro foi tranqüila e chegamos na hora do almoço.. fizemos uma visita de reconhecimento ao Centro Histórico de Paraty, patrimônio colonial tombado que nos conta a história do Ciclo do Ouro.

Voltando para a pousada...numa distração.. pronto.. torci o tornozelo do pé esquerdo e fui espetacularmente para o chão... aiê... que dor! Pensei.... já no primeiro dia.. que será que eu vou “aprontar” nos dias seguintes?

Agora com a chegada da noite, tinha que lidar com o tornozelo torcido e com a insônia. .... (meus livros foram fieis companheiros ..rs rs)...

Vencida, com alguns incômodos, a primeira noite, logo cedo fiz alguns exercícios de alongamento (pernas, braços, pescoço) que fazem parte da minha rotina e estava pronta para mais um dia... que amanheceu lindo... cheio de sol!

Ao contrário do que imaginei, mesmo com a torsão, conseguimos fazer os passeios programados.. de barco ( entrei no mar várias vezes sob o olhar atento de minha filha) nas cachoeiras, fazendas, alambiques...etc...


no mar Posted by Hello



no mar..... Posted by Hello



Num dos passeios de barco... um senhor que estava numa cadeira de rodas.. , desceu para o bote de apoio, sempre auxiliado pela família e foi até uma das pequenas ilhas paradisíacas da região. Que belo exemplo de determinação e carinho.

A cena foi marcante para que eu aumentasse meu otimismo e me empenhasse em transformar nosso passeio em algo inesquecível!

Assim foram os dias...na praia.... calmos e ternos.

Fotografei flores, que eu adoro, li bastante, comi também mas não esqueci dos meus exercícios diários na piscina ( alongamentos, caminhadas, flexões...) que fazem a diferença para a minha qualidade de vida!


hidroginástica diária Posted by Hello


Voltei cheia de energia, com a certeza de que é preciso reagir contra a “ferrugem” que nos ameaça. Para melhorar a minha qualidade de vida, ficou claro que eu NÃO preciso absolutamente de acomodação e ócio.

2005 de muita ação para todos nós!


Obrigada por responder, Dalva. Estava mesmo precisando de um "bate-papo", agora sei que não falo com as paredes.
Realmente, já li muito sobre a doença. Sei que o cansaço é muito, que as dificuldades são muitas, mas se você, e tantos outros conseguem fazer um esforço extra e trilhar caminhos que melhoram as condições físicas, mentais e espirituais, porque não ele?
Li o exemplo de Luiz, que precisou levar uma sacudidela da esposa para começar a se esforçar e tentar viver dias melhores, e pelo depoimento deles, foi possível a melhora.
Cada um tem sua história. A de meu pai é um pouco escondida, pois ele foi ausente todo o tempo antes da doença, era quase um estranho, tanto é que só ficamos sabendo realmente da doença dele em 2004, quando já estava bem ruim.
Sei que não foi tão sedentário, comprava fitas de ginástica em casa e fazia, saia muito, viajava... Não é falta de "treino".
Mas, quem sou eu para julgar? É verdade que às vezes nós perdemos um pouco a paciência, mas é coisa de segundos, minutos e nunca deixamos transparecer para meu pai o nosso desânimo ou qualquer sentimento negativo.
Fiquei impressionada com a quatidade de doses de prolopa que você toma. E de 4 em 4 horas! Deve ficar horrível para controlar o remédio.
Meu pai não controla mais os remédios dele, e só toma se a gente der na mão e der também o copo d'água, senão ele dorme e esquece. E, o problema maior é ter quem fique só cuidando disto. Eu trabalho e estudo o dia todo. Por enquanto tem meu irmão mais novo que está desempregado e fica controlando. Minha mãe já não é mais nenhuma garotinha, tem 70 anos e está cansada da luta também, tenho mais um pessoa em casa, mas também já está ficando cansada, tem 74 anos.
Não temos dinheiro para pagar alguém para cuidar. Tá ficando complicado... Nossa esperança era a vitamina B2, mas não estou vendo progresso no caso de meu pai.
Hoje li sobre um experimento com células-troco que está sendo feito pelo HC, e vamos depositando as esperanças nisto.
Eu deveria ter terminado meu curso de Biologia, talvez eu também estivesse dentro destes estudos, tentando acelerar esta máquina. Talvez, talvez, talvez...

De resto tá tudo bem, a gente vai aceitando as coisas e vai levando como dá para levar.
Obrigada mais uma vez, pela atenção, e espero que tenha um 2005 ótimo em todos os sentidos.
Beijos.