27 fevereiro 2006

Dalva,

Tem notícia de Ricardo Rotta de Recife? Lembra que o pai dele estava tomando B12 sem consultar o médico?

Eu estava relendo os depoimentos antigos, e vi que ele vivia a mesma agonia minha, de escrever, escrever e não ter outros depoimentos para se apoiar.

Bem, meu pai já saiu do hospital, mas não está andando e ainda ganhou uma enorme escara nas nádegas que revoltou a enfermeira amiga nossa que está fazendo os curativos. Realmente, ficou horrível, e ele só ficou lá 20 dias. Tiveram que fazer um tal desbridamento, e formou uma cratera bem em local propício a infecções. É flórida, a gente entra no hospital para melhorar e sai pior. Só na Bahia mesmo!

Como eu e meu irmão que estavamos acompanhamento e não tínhamos ideia de que a imobilidade dele poderia causar este problema acabamos não tomando providência lá no hospital.

Mas penso em processar ou no mínimo dar uma queixa no conselho de medicina, pois eu lembro que depois que apareceu a escara o médico recomendou às enfermeiras e auxiliares para que ele fosse virado na cama a cada duas horas, no entando nada disso foi feito, e até para trocar o curativo a gente tinha que fazer marcação cerrada.

Não posso deixar tudo passar em brancas nuvens. Vai ter que ter uns trovões para ver se o pessoa se agarra à profissão e faz o que tem que ser feito pelos pacientes.


Beijos,

Reni

25 fevereiro 2006

Oi, Dalva

Sou a Adriana do Rio e ja mandei para vc alguns e-mails, falando de
minha mãe Maria Angela que era parkinsoniana.
Pois bem... fiquei um tempo fora do blog, porque minha mãe ficou
internada no hospital de ago/05 ate jan/06.
Ela teve alta medica no dia do aniversario dela e ficou 10 dias em
casa, quando tivemos que leva-la novamente para a emergência do HCE,
permanecendo la ate o dia 9 fev 06.
Mas para a nossa tristeza ela faleceu na madrugada do dia 10 fev no
hospital do Exercito aqui no Rio.
Bom, se vc quiser mais informação sobre ela, fique a vontade para me
escrever, eu estou a disposição de vc e de todos do blog.
Desculpe por não escrever antes, pois fiquei sem internet alguns dias e
tive que resolver algumas pendências por conta do falecimento de minha mãe.
Obrigada, pela ajuda que vc me deu respondendo aos meus e-mails no ano
passado.
bjs
Adriana Meirelles
email: adriteime@ig.com.br
ps. Continuarei visitando o blog para saber das novidades e informa-los
tambem caso eu tenha alguma. Se quiser, pode informar aos visitantes do
blog sobre o falecimento.
DEPOIMENTO DE SUSANA!

OLÁ D.ª DALVA!
O MEU NOME É SUSANA, SOU DE PORTUGAL, CIDADE DE PORTIMÃO (NO ALGARVE).
A MINHA SOGRA TEM PARKINSON À CERCA DE 4 ANOS E NESTE MOMENTO A CONVIVÊNCIA DELA COM OS OUTROS ESTÁ SE TORNANDO MUITO DIFICIL, POIS ELA ESTÁ OBSESSIVA COM AS LIMPEZAS E PENSA QUE OS OUTROS ACHAM QUE ELA É MALUCA.
SABE... ÀS VEZES ELA BRIGA ATÉ POR CAUSA DE UM SIMPLES COPO SUJO. APENAS 1 COPO É SUFICIENTE.
D.ª DALVA EU PRECISO SABER SE A SR.ª ACHA ISSO NATURAL.
QUANDO TUDO ESTÁ ARRUMADO ELA SEMPRE ACHA QUALQUER COISA PARA IMPLICAR...
EU E O MEU NOIVO NÃO SABEMOS MAIS O QUE FAZER.
O PROBLEMA É QUE ELA AINDA TRABALHA. DURANTE A SEMANA FAZ LIMPEZAS NA CASA DE UM SENHOR. SÃO POUCAS HORAS, POIS É SÓ PELA MANHÃ, MAS ISSO TAMBÉM ESTÁ LHE AFECTANDO, POIS ELA VAI CONDUZINDO ATÉ LÁ E QUALQUER COISA ELA FICA NERVOSA.
DE MANHÃ TRABALHA E PELA TARDE PERDE MUITO TEMPO ZANZANDO PELA CASA, FALANDO DAS LIMPEZAS.
O QUE A SR.ª NOS SUGERE? ENCONTREI ESTE SITE E O E-MAIL DA SENHORA, MAS ESPERO NÃO ESTAR INCOMODANDO.
PRECISAMOS MUITO DE AJUDA, POIS ESTA DOENÇA SE CARACTERIZA MUITO PELO MAU HUMOR E ESSE MAU HUMOR JÁ SE PROPAGOU POR TODOS NÓS.
DESCULPE PELO INCÓMODO E MUITO OBRIGADA PELA SUA ATÊNÇÃO.

17 fevereiro 2006

Boa noite...
Bom a saga tá pesada. Meu pai caiu no banheiro, fraturou o femur.
O problema maior que estamos enfrentando é o descaso dos médico do INSBOT Barbalho aqui em Salvador, onde ele foi internado. Ficou lá mais de duas semanas internado sem marcar a cirurgia. Agora está o maior problema para que obtenha alta médica.
Os médicos lá não têm a mínima idéia do que seja o Parkinson (nenhum idéia mesmo!!!). Alterou os horários da medicação dele, sem nem saber para que serve cada um dos remédios. Estavam dando prolopa junto com o mantidan e a vitamina!!! Sem nos consultar, e sem querer que a gente controlasse a medicação.
Um absurdo que o MP deve saber.
Resultado: meu pai está todo amarrado sobre uma maca, totalmente confuso, agressivo.
Realmente, não sei o que será dos doentes neste país com o nível dos médicos que nos atendem. E olhe que não somos atendidos pelo SUS, imagine como não é com quem não tem convênio.
Bom, o femur já foi operado e eu estou querendo logo a liberação para que ele volte para a fisioterapia. Ele estava já começando, tinha feito apenas uma sessão, mas estava muito animado. No dia seguinte à sessão ele levou esta queda e aí estamos neste estado lastimável.
Beijos a todos.
Depois digo o desenrolar da história.
Reni