05 janeiro 2005

QUERIDA RENI - PAI PARKINSONIANO


OLÁ RENI, ATRAVÉS DA COLAGEM DOS DEPOIMENTOS... VAMOS CONVERSANDO....

RENI:
11.12.04
Gostamos muito do tratamento, ele foi muito atencioso, reforçou o nosso conhecimento sobre a função dos remédios que ele toma e disse que a dosagem estava muito baixa, por isto meu pai estava todo "duro", quase sem movimento, rígidez quase máxima.

Dalva:
Quando você fala em dosagem baixa.. quer dizer que ANTES ele tomava quanto de Prolopa?
Prolopa 200/50 mg?
Qual a idade do seu pai e quanto tempo de DP?



Agora ele deve tomar 1 comprimido de Prolopa 7 e 15h, e mais 1/2 comprimido às 22 h. Pelos relatos de confusão mental e visões, sonhos reais, ele achou melhor não aumentar a dosagem de Akineton Retard que ele continuará tomando 1 comprimido às 22 h.

Dalva:
Gostaria de saber.. ele toma 1 comprimido prolopa 200/50 mg as 7.00 h, outro as 15.00 h e meio as 22 horas? Se for deste modo.. acho as doses muito espaçadas....
Eu tomo ½ compriimido de Prolopa a cada 4 h, às vezes antes... alguns dias funciona maravilha.... outros dias o prolopa não faz o mínimo efeito... dá risada de mim!!!


Meu pai não quer se ajudar, e não faz os exercicios recomendados, ele fica só dizendo que fará no dia seguinte, às vezes diz que fez, mas sabemos que não fez nada.


Dalva:
Sabe Reni, fácil dizer para um PcP, faça exercício....
Quando o Prolopa não faz efeito (isto se deve a conjugação de vários fatores, desde alimentares.. ate emocionais).. eu sinto um CANSAÇO indescritível.. é como se eu andasse com um peso de 4 kg em cada pé e 20 nas costas...
Diante disto que ânimo você imagina que eu tenho para os exercícios????
Desenvolvi ao longo destes oito anos de DP o habito de exercitar-me.. agora imagine alguém que durante toda a vida foi sedentário e não vê importância alguma naquela série de exercícios?
É importante fazer um trabalho duro de convencimento...lento, carinhoso.. e mesmo assim...às vezes sem resultados imediatos....


RENI
22.12.04
conforme relatado no depoimento anterior, nós diminuimos a dose do prolopa para o que vinha sendo medicando antes da alteração do médico. Ele agora passou para 1/2 prolopa e as confusões diminuiram. Porém os pés e pernas estão super inchadas.

Dalva:
½ Prolopa/dia?
Pernas inchadas... sei do que vc fala.... eu faço escalda-pés.. e coloco sp que posso as pernas para cima.......


Eu, com minha carga leiga, estou aplicando umas massagens com um creme com canfora e óleo de amêdoas. Tem melhorado pouco, mas ele disse que já não dói tanto.

Dalva
Esta atenção.. este carinho, aliado aos perfumes da cânfora e amêndoas é que fazem a diferença no tratamento...



RENI
29.12.04
Enfim, diminuimos o prolopa para as doses que ele vinha tomando, e parece que ele está menos confuso, mas não normal como era. Ainda fica falando coisas sem sentido para nós.

Dalva:
Sobre a confusão... as bulas dos medicamentos alertam para este possível efeito. Coloquei no blog... Prolopa – lendo a bula - editado pela industria farmacêutica, alertando para estes riscos! Você leu?


RENI
Tivemos alguns progressos depois que diminuimos a dose do Prolopa, e que comecei a aplicar massagens no meu pai. Mas, só vou contar quando puder ler o depoimento de vocês aqui. Sinto como se estivesse falando com as paredes!

Dalva:
Não te inquietes.. cerca de 200 leitores frequentam diáriamente o blog e leem o seu depoimento... mas novamente esbarramos no...( hábito de usar o computador, hábito de escrever.. dificuldade de digitar.. frequentemente nossos dedos ficam duros e tantos outros.. que ficariamos aqui enumerando.....) enfim.. há que se ter paciência......



OBS: RENI É DE SALVADOR.. ONDE ESTÃO NOSSOS SIMPÁTICOS BAIANOS PRA TROCAR ALGUMAS INFOMAÇÕES COM RENI?

4 comentários:

Anônimo disse...

Olá,
Li os depoimentos feitos no blog. Sinto uma dor tão grande em ver que essa doença tão desconhecida tem acometido pessoas que amamos muito.Mês passado meu marido que tem 55 anos , teve uma crise de stress muito grande. Queixavasse de fraqueza e cansaço. Eu imaginava que fosse apenas isso.Mas, nosso médico nós enacaminhou para um neuorologista muito conceituado aqui na minha cidade. E o diagnóstico após tomografias e exames de laboratório foi Mal de Parkison. O susto e a tristeza foram grandes.
Hoje após duas semanas ele esta tomando prolopa 100/25 e o médico aumentou a dose para 200/50 mg, três vezes ao dia. Hoje conversando com ele sinto que esta um pouco melhor do cansaço mas sua mãos tremem muito ainda.
Estou procurando aprender mais sobre a doença para poder ajudá-lo.
Um abraço.
Marlene Herter Dalmolin/SC.

Anônimo disse...

Oi, meu nome é Solange Muniz, moro em Cabo Frio, Rio de Janeiro, e também para nossa tristeza meu pai sofre da Doença de Parkinson desde 2006. A princípio o tratamento foi legal, mas com o passar do tempo, parece que a doença está evoluindo. Nas minhas pesquisas e estudos, descobri que o MATE LEÃO, aquele comprado em Supermercados, especialmente o de caixinha, feito em casa, diminuem os tremores dos braços e pernas. Meu pai tomou direto no início do ano. Aconselho que as pessoas portadoras dessa doença comecem a fazer uso, pois o chá envia DOPAMINA para o cérebro, a substância que está em deficiência e que por sua falta, acaba causando rigidez no corpo.
Meu pai toma PROLOPA 200/50mg 3 vezes ao dia (3 comprimidos por dia= 90 por mês), além de usar SIFROL 1mg (mesmo modo de usar do Prolopa).
Ambos os remédios, juntos compõem um coquetel especial e ajuda bastante... mas confesso, que a pessoa precisa ter força de vontades, acreditar, lutar, fazer fisioterapias constantes, toda a semana, e em casa, também fazer alguns exercícios, esticar as pernas, braços, fazer exercícios oral, com a boca, olhos, etc., a fim de evitar o enrijecimento do restante do corpo, além de tomar mate, remédios prescritos pelo Neuro e claro, o escalda-pés que já foi comprovado ser eficiente para tirar as dores nas pernas.
Quem quiser entrar em contato comigo, pode fazê-lo direto no meu e-mai: solan.muniz@bol.com.br

Elisabete Pinheiro disse...

Como vc prepara esse escalda pes, coloca o q?neste calor n incomoda ? Agradeco a atencao

Anônimo disse...

Mto legal esse blog e os comentários de cada um sobre sua experiência com o Parkinson.
Meu pai tem 70 anos e faz 21 anos q tem Parkinson.
Fez mtos anos tratamento com prolopa, depois com akneton.
Hoje ele toma 5 comprimidos por dia de carbidopa/levodopa 25/250.
Os sintomas são os tremores agora em todo o corpo, confusão mental, grande quantidade de saliva, câimbras, parada temporária das pernas, perda de apetite, depressão, sono excessivo, irritabilidade...
E, nessa segunda-feira ele estava mto mal, levei ele de Samu ao médico, ficou internado 2 dias e teve alta... Mas desde então ele não anda nada, mto mal consegue ficar em pé, mas sem dar um passo sequer...
Embora eu tenha pesquisado mto e soubesse que em um dos estágios avançados, as pernas param de vez, não esperava que isso fosse acontecer agora...
O que tem mto me preocupado, é o inchaço nos pés dele que apareceu agora tbm.
Ao menos estou vendo ele tranquilo, ele demorou a admitir, mas agora está notando que o Parkinson está impedindo ele de andar... O interessante é q as pernas pararam, mas os tremores diminuíram... Que doença terrível essa...