14 maio 2009

Badu

Assunto : Re: Dificuldades

Minha maior dificuldade como cuidador foi encontrar cuidadores diretos

(enfermeiras) para cuidar da minha irmã e constituir uma equipe
multidisciplinar para tocar o tratamento com segurança, esses
profissionais tornaram-se nossos amigos, além da responsabilidade
profissional que demonstram no dia-dia sinto o carinho com que cuidam
da minha irmã.
Hoje isso faz parte do passado e posso ficar tranqüilo e ter a certeza
que tudo ocorre dentro dos parametros do tratamento.
Mas tudo isso não é suficiente a coordenação e verificação deve ser
constante.


Claudinha

Assunto: Re: Dificuldades

A minha maior dificuldade foi conseguir formar uma equipe de
profissionais qualificados para poder fornecer um bom tratamento para
minha mãe.
Atualmente estou muito satisfeita com a médica, fisioterapeutas,
fonoaudióloga, enfermeira e cuidadora. Foi difícil conseguir formar
uma equipe de cuidadores e enfermeiras que trabalhassem em conjunto e
de maneira satisfatória.
Outra dificuldade , essa inteiramente ligada a mim, é conviver com a
doença presente 24 hs por dia com vc, mais os profissionais que
trabalham junto a vc, cada um com seu problema, um dia alegre, outro
triste, outro de humor abalado e todos os acontecimentos do dia a
dia.
Minha mãe é portadora de DP há +/- 20 anos e está comigo direto desde
2004. Não tenho o apoio de meus irmãos e é muito difícil ver uma
pessoa que era tão cheia de alegria e independente, ficar como ela
está no momento, com os movimentos limitados, depressiva, com
demência, e outros problemas de saúde que vão surgindo ao longo do
tempo.
Tudo que quero é que ela possa ficar o mais confortável possível e
deixá-la feliz

Transcrito da pagina da Tetê AMIGOS DO CORAÇÃO

5 comentários:

LIKA disse...

Olá, é a primeira vez q venho nesse site...acheio mto serio e quem sabe alguem possa me ajudar ou dar alguma ideia...Minha mãe tem 80 anos e teve duas quedas: uma no banheiro de casa, dia 26/03/09 e outra no quarto dia 28/04/09. Desde a primeira queda ela mudou seu comportamento radicalmente. Não anda mais sozinha, nao consegue comer sozinha e nem ir ao banheiro e nem tomar banho, em resumo, nao faz mais nada sozinha. ela tem muitos tremores mas mãos, pernas, boca. As pernas não firmam mais, os pés não obedecem a ela e de 5 dias pra cá a cabecinha dela tb esta ficando ruim, está dizendo coisas sem nexo e vendo pessoas e mudando o nome da gente. O neuro disse que o parkinson está descartado. Ele tinha receitado o Mantidan e mandou suspender, pois hoje foi a gota dagua e tivemos q interná-la. Ela está tremendo tanto que nem conseguimos colocar o vestido nela. Bem, pra que fique esclarecido: ela já fez ressonancia da cabeça e nao deu nada, fez ressonancia e vários raio x da bacia, abdomen, femur e nao quebrou nada tb. O ortopedista disse que não é problema de quebradura o motivo dela nao conseguir andar.O neurologista disse que ela nao tem quadro neurologico para que isso estivesse acontecendo e agora nao sabemos mais o que fazer... POR FAVOR, SE ALGUEM TIVER UMA IDEIA DO QUE PODE ESTAR ACONTECENDO, EU AGRADECERIA IMENSAMENTE SE PUDESSE ME DAR UMA LUZ. A BARRA ESTÁ PESADA D+. OBRIGADA.BJOS

marcilioII disse...

Lika: Seu comentario é bem-vindo, mas gostariamos de ter seu email!

Mirse Maria disse...

Lika,

Entrei neste site para dar um depoimento e encontrei o seu.


Cuidei sozinha de meu pai que tinha MP desde os 26 anos, mas não sabia. Era muito vaidoso e presidia uma instituição importante. Aos 60 anos, comecei a notar alguma coisa de diferente. Suas mãos estavam como que enrigecendo. Quando ele teve a primeira queda, (éramos oito filhos) Minha mãe gritava e todos achavam que era a vaidade dele, que o deixava manhoso e sem querer levantar, tipo "chamar a atenção". Levei-o ao hospital que desconfiaram de tudo inclusive de trombose. Depois de uma semana, já de volta para casa estava bem. As quedas foram se distanciando. Ele tinha 1.98 de altura, e era forte , sem ser gordo. Quando minha mãe morreu em 1999, vi-o com uma lateralidade muito acentuada. Levei-o ao médico que achou que era apenas do choque emocional. Depois ele sentou numa cadeira e não conseguia levantar e por aí foi a coisa. Até ser realmente constatado o Mal. Foram 13 anos de muita luta. Eu também sozinha, mas precisei de contrar um enfermeiro, tinha que ser homem e forte. A primeira coisa que deixou de funcionar foi o intestino. Depois ele não conseguia mais engulir. O aparelho digestivo é o primeiro a ser afetado. Depois, claro da força nas pernas. Foi difícil, sim. Uma luta grande. A lucidez era acentuada. Mas consegui até a última hora mantê-lo com dignidade, com exceção, devido ao alto grau de lucidez , de quando precisou fazer gastrostomia, e antes se alimentar parenteralmente.

O CARINHO é indispensável. Fazer com que a pessoa se sinta querida e amada apesar da doença. Fingir que é uma pessoa normal. Há crises em que ele julgava estar caindo num buraco e não se localizava. Simplesmente o abraçava com força até ele se acalmar.

É de extrema importância observar os dentes.

Qualquer informação que precise do que vivenciei, deixo aqui meu e-mail: mirse03@gmail.com

Terei o maior prazer em passar a minha experiência e ajudar outras pessoas.

Um abraço

Mirse

linda disse...

Meu nome é nans Meu namorado e eu estávamos felizes, tanto quanto eu poderia dizer e eu nunca pensei que iria quebrar-se. Quando seu primo morreu em um trágico acidente de carro, ele voltou para a Philippine por uma semana para estar com sua família. Eu não podia ir porque eu estava no meio de entreter os clientes fora da cidade para o trabalho. Ele não parecia estar chateado que eu não poderia ir, então eu deixá-lo ser. A próxima coisa que eu sei, ele reconectado com um velho amigo de escola que ele tinha uma queda por anos e eles começaram a ter um caso! Eu não tinha idéia do que estava acontecendo até que um mês depois que ele voltou de Philippine.He passou a ver a ela e eu até que eu peguei ele testando ela uma noite. Eu confrontei-o e ele me disse a verdade sobre o que aconteceu. Nós terminamos e fomos nossas maneiras separadas. Nenhum de nós lutaram para o nosso relacionamento. Eu estava com raiva e decidiu não ficar chateada com isso e apenas mantê-lo em movimento. Em seguida, após cerca de um mês de não falar com ele eu fiquei triste. Eu queria que ele me diga que ele queria ficar comigo e não ela. Entrei em contato com Dr.okojie por um feitiço de amor e ele totalmente me ajudou! ele foi capaz de levá-lo a me perder para onde ele queria voltar a ficar juntos novamente. Ele tinha um monte de arrependimentos e me senti mal por não lutar para me manter e para fazer batota em geral. Ele valoriza a nossa relação muito mais agora e estamos juntos agora! Você também pode obter o seu amor de volta com a ajuda de Dr.okojie em contato com ele através de seu e-mail: drokojiehealinghome@gmail.com

mathe-pierre Chazelas disse...

Sou enfermeira de profissão e após ter-se divorciado com o meu marido solicitei empréstimos junto numerosos de bancos para refazer-me mas rejeitaram-me e decidi encontrar um prestamista específico que poderia fazer-me este empréstimo. Infelizmente para mim, aquando da minha investigação, caí sobre vigaristas que se faziam passar para prestamistas que prometem-me de mim transferem a soma a que queria emprestar (25.000 euros) e enganaram-me qualquer que tinha. Estava sobre o ponto de cometer-me suicídio quando, vi o nosso testemunho de casamento tenho que tivesse falado da minha situação e que mim tem aconselhar um prestamista Específico que pôde fazer-me este empréstimo para mim sair de esta impasse financeiro na qual encontrava-me. Não havia porque procurava este empréstimo desde mais de 2 anos e em 72 Horas, mim pude obter este empréstimo com este Sr. ele concedo empréstimo em todos os domínios. Aconselhar-vos -ia que contactasse-o. É o que salvou-me. Eis o seu endereço enviar por correio eletrónico: roberto.erbetta01@gmail.com